Violência no namoro – “O David é um psicopata. É duro mas é verdade”

05/11/2010 at 12:17 pm Deixe um comentário

Mangualde

por AMADEU ARAÚJO

5/11/2010

 

Advogado de estudante que matou namorada à marretada defendeu inimputabilidade. Juiz teve de expulsar mãe da vítima

Chegou ao fim o julgamento de David Saldanha que em Novembro do ano passado matou a namorada à marretada e depois atirou o corpo de Joana Fulgêncio para a barragem de Fagilde, em Viseu. Com o tribunal lotado e perante a reacção acalorada do público, a defesa atribuiu o crime à “doença psicopata” do arguido enquanto o Ministério Público (MP), que censurou duramente o comportamento da mãe de Joana durante o julgamento, afastou a premeditação e pediu 17 anos de pena de prisão.

A mãe, que se constituiu assistente no processo, foi novamente expulsa da sala de audiência depois de reagir às palavras do procurador. Mas não foi caso único.

A última sessão do caso foi novamente marcada por forte agitação que obrigou a juíza presidente do colectivo a ordenar o reforço policial e a colocar “fora do tribunal” a mãe da vítima e vários assistentes. Quando o arguido entrou na sala voltaram-se a ouvir impropérios e insultos, mas só quando o delegado do MP aproveitou as alegações finais e censurou “o triste espectáculo dado pela mãe da vítima e seus acólitos” é que os ânimos azedaram.

Paula Fulgêncio ainda tentou pedir a palavra, mas já a juíza determinava a sua expulsão. Enquanto era arrastada para fora da sala gritou “não é a vossa filha que foi assassinada. Foi a minha!”. Depois da expulsão, o MP retomou a palavra e lembrou que “não é com pontapés no carro celular, T-shirts e insultos ao arguido que se influencia a decisão do tribunal” e foi novamente interrompido pelo público que gritou “não é um espectáculo, é um sofrimento”.

Seguiram-se novas expulsões da sala. O delegado alegou que o crime foi “um homicídio como há muito não se via nos tribunais” (ver caixa), cometido “de forma torpe. Repugnante aos olhos da comunidade, cometido só porque o arguido foi contrariado pela vítima”. O procurador lembrou que Joana “foi morta à falsa fé, por um indivíduo que ferve em pouca água, de forma insidiosa” mas afastou a premeditação ao considerar que “não houve nexo entre a compra da marreta e a intenção de matar”. Pediu 17 anos de pena.

De seguida, o advogado da mãe da vítima censurou as palavras do procurador. “Avisei que isto ia dar barulho. O MP não pode provocar as pessoas sem ter reacção”, disse Carlos Valverde que, apesar disso, apresentou desculpas pelo comportamento de Paula Fulgêncio. Mas, lembrou, “o povo tem sempre razão” e considerou a reacção “desnecessária mas compreensível porque é mãe e ainda não interiorizou a morte da filha. Está à espera da sentença como quem está no deserto sequioso de água”.

O advogado passou então ao ataque e lembrou que “a compra da marreta tinha um fim, atingido dez dias mais tarde, por quem teve premeditação para matar e matou de forma desapiedada e desumana”. Acabou a pedir uma pena de prisão de 22 anos.

Já o advogado de defesa afirmou que “o David é um psicopata. É duro dizer isto, mas é verdade, como o comprovam os relatórios médicos”, mas recordou que “numa democracia não é o povo quem faz justiça”. Joaquim Ribeiro salientou que o arguido “padece de uma doença e tem imputabilidade reduzida”. De entre a audiência, uma mulher gritou: “se ele é um santo metam-no no altar”, e nova expulsão da sala. Depois da intervenção da juíza, o advogado concluiu salientando que a justiça “deve dar um exemplo aos cidadãos, mas também deve reintegrar”.

A sentença está marcada para o próximo dia 23.

 

Fonte: Diário de Notícias

Entry filed under: Violência Doméstica. Tags: .

Arraiolos – Seminário Os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio – Um Desafio de Cidadania Global à Igualdade de Género, à Saúde Sexual e Reprodutiva e à Redução da Pobreza Cientistas mais perto de perceber a resistência natural ao VIH

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


NOVO! Projeto Criar Mundos de Igualdade Agir e Convergir para Mudar

Fotos do Projecto Saúde da Mulher - Construir a Igualdade

Mais fotos

Objectivos do Projecto

Informar e sensibilizar a opinião pública, junto de organizações de mulheres, orgãos de comunicação social e demais entidades da sociedade civil, sobre aspectos da saúde da mulher.

Divulgação de informações sobre aspectos de saúde sexual e reprodutiva da mulher.

Promoção de uma sexualidade saudável e responsável.

Promover os direitos da mulher grávida (maternidade e paternidade).

Combater a violência sexual baseada em questões de género.

Promoção de cuidados perinatais.

Promoção da educação sexual.

MDM Évora

Exposições do Movimento Democrático de Mulheres disponíveis para empréstimo

https://mdmevora.files.wordpress.com/2012/11/exposic3a7c3b5es-do-movimento-democrc3a1tico-de-mulheres-disponc3adveis-para-emprc3a9stimos.pdf

Mapa de Évora – Apoio a vítimas de Violência Doméstica e locais onde apresentar queixa

Mapa de Arraiolos – Apoio a vítimas de Violência Doméstica e locais onde apresentar queixa

Mapa de Montemor-o-Novo – Apoio a vítimas de Violência Doméstica e locais onde apresentar queixa

Número Verde

Linha SOS IMIGRANTE

DVD – “De mãos dadas com o medo”

 Filme que aborda questões relacionadas com a violência no namoro e que foi realizado no âmbito do projecto “Participar, Partilhar a Igualdade”, que  foi premiado, em 2007, no âmbito do Ano Europeu da Igualdade, como o melhor trabalho nesta área realizado no Distrito de Aveiro

Linha Cancro

Sexualidade em Linha

Rastreio do cancro do colo do útero no Alentejo

Linha Sida

São objectivos gerais da Coordenação Nacional da Infecção VIH/SIDA:

Saúde 24

A Linha Saúde 24 é uma iniciativa do Ministério da Saúde que visa responder às necessidades manifestadas pelos cidadãos em matéria de saúde, contribuindo para ampliar e melhorar a acessibilidade aos serviços e racionalizar a utilização dos recursos existentes através do encaminhamento dos Utentes para as instituições integradas no Serviço Nacional de Saúde mais adequadas.

Financiamento

Saúde da Mulher – Mês a Mês

Novembro 2010
M T W T F S S
« Out   Dez »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 8 outros seguidores

Facebook do Projecto Saúde da Mulher -Construir a Igualdade


%d bloggers like this: