O Trabalho Digno versus a Prostituição

09/05/2011 at 11:10 am Deixe um comentário

 Numa altura de crise financeira e social, as mulheres deverão estar alerta para tentativas de exploração e violação dos seus direitos. A questão da legalização da prostituição vem mais uma vez à tona confundindo o pensamento de muitos e muitas sobre direitos e interesses de grupos da nossa sociedade. A MULHER virá sempre primeiro. Como tal, divulgamos a tomada de posição da CGTP sobre o assunto:
 

A Comissão para a Igualdade entre Mulheres e Homens da CGTP-IN desenvolveu uma reflexão sobre esta temática e pronuncia-se contra a “profissionalização” da prostituição e a utilização da expressão “trabalhadoras do sexo”.

A CGTP-IN tem uma longa história de combate contra todas as formas de exploração do trabalho e um projecto emancipador que conduz a que todos/as os/as trabalhadores/as possam ter uma vida digna.

Esta é a diferença fundamental que separa os que querem uma sociedade justa, solidária e em igualdade entre mulheres e homens daqueles que abdicam deste projecto, defendendo a institucionalização de uma prática humilhante e violenta e a regulamentação de regras, para, alegadamente, tornar a prostituição num trabalho digno.

No passado, como no presente, a luta pelo trabalho digno e com direitos é a bandeira sindical contra a exploração e pela defesa de princípios e valores fundamentais, em ordem à emancipação humana. Uma luta justa e prolongada, que abriu caminho à Agenda para o Trabalho Digno da Organização Internacional do Trabalho – OIT.

A prostituição não é nem pode ser considerada como trabalho e muito menos “trabalho digno”.

O que está em causa é a concepção capitalista e neoliberal da mercantilização do corpo, nomeadamente feminino, tendo como questão de fundo, os interesses económicos ligados ao que designam por “indústria do sexo”, que movimenta negócios e lucros fabulosos, à custa da exploração ignóbil das mulheres e jovens.

Tanto mais, quando se agravam as condições sociais, com o aumento do desemprego, da precariedade e da pobreza, a par da diminuição da protecção social, determinando ainda maior vulnerabilidade económica, social, afectiva e emocional das pessoas.

O caminho para combater e prostituição, na opinião da Comissão para a Igualdade entre Mulheres e Homens da CGTP-IN, exige, em primeiro lugar, políticas concretas que eliminem a pobreza, criem emprego com direitos e melhorem a protecção social. Exigem, ainda, o combate ao insucesso escolar, que promova a educação e a igualdade de oportunidades e tratamento, a formação e políticas inclusivas, que contribuam para mudar a vida das mulheres, jovens e homens. Exige medidas que condenem os que exploram este negócio sórdido, vergonhoso e desumano.

A Comissão para a Igualdade entre Mulheres e Homens da CGTP-IN não pode deixar de relevar o Artigo n.º 1 da Constituição da República Portuguesa, que refere que a nossa sociedade se baseia na dignidade da pessoa humana e na construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

Lisboa, 2 de Maio de 2011

Comissão para a Igualdade entre

Mulheres e Homens/CGTP-IN

 

Odete Filipe

 

Entry filed under: Noticias Nacionais. Tags: .

“Eu, Corpo, Cultura “- Conversa/Debate com alunos da Escola Secundária Gabriel Pereira Montemor-o-Novo: Centro Juvenil tem Gabinete de Saúde

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


NOVO! Projeto Criar Mundos de Igualdade Agir e Convergir para Mudar

Fotos do Projecto Saúde da Mulher - Construir a Igualdade

Mais fotos

Objectivos do Projecto

Informar e sensibilizar a opinião pública, junto de organizações de mulheres, orgãos de comunicação social e demais entidades da sociedade civil, sobre aspectos da saúde da mulher.

Divulgação de informações sobre aspectos de saúde sexual e reprodutiva da mulher.

Promoção de uma sexualidade saudável e responsável.

Promover os direitos da mulher grávida (maternidade e paternidade).

Combater a violência sexual baseada em questões de género.

Promoção de cuidados perinatais.

Promoção da educação sexual.

MDM Évora

Exposições do Movimento Democrático de Mulheres disponíveis para empréstimo

https://mdmevora.files.wordpress.com/2012/11/exposic3a7c3b5es-do-movimento-democrc3a1tico-de-mulheres-disponc3adveis-para-emprc3a9stimos.pdf

Mapa de Évora – Apoio a vítimas de Violência Doméstica e locais onde apresentar queixa

Mapa de Arraiolos – Apoio a vítimas de Violência Doméstica e locais onde apresentar queixa

Mapa de Montemor-o-Novo – Apoio a vítimas de Violência Doméstica e locais onde apresentar queixa

Número Verde

Linha SOS IMIGRANTE

DVD – “De mãos dadas com o medo”

 Filme que aborda questões relacionadas com a violência no namoro e que foi realizado no âmbito do projecto “Participar, Partilhar a Igualdade”, que  foi premiado, em 2007, no âmbito do Ano Europeu da Igualdade, como o melhor trabalho nesta área realizado no Distrito de Aveiro

Linha Cancro

Sexualidade em Linha

Rastreio do cancro do colo do útero no Alentejo

Linha Sida

São objectivos gerais da Coordenação Nacional da Infecção VIH/SIDA:

Saúde 24

A Linha Saúde 24 é uma iniciativa do Ministério da Saúde que visa responder às necessidades manifestadas pelos cidadãos em matéria de saúde, contribuindo para ampliar e melhorar a acessibilidade aos serviços e racionalizar a utilização dos recursos existentes através do encaminhamento dos Utentes para as instituições integradas no Serviço Nacional de Saúde mais adequadas.

Financiamento

Saúde da Mulher – Mês a Mês

Maio 2011
M T W T F S S
« Abr   Jun »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 8 outros seguidores

Facebook do Projecto Saúde da Mulher -Construir a Igualdade


%d bloggers like this: